Das pérolas da infância

Hoje no autocarro ia uma miúda de cinco ou seis anos que dizia à mãe que quando fosse grande queria ser como ela. Corações aos potes.

Sem comentários:

Enviar um comentário